top of page

O que é e para que serve o DELE (Diplomas de Español como Lengua Extranjera)?

Atualizado: 29 de dez. de 2022


Essa é uma das perguntas mais recorrentes quando falamos sobre as diferentes formas de se comprovar o nível de espanhol de uma pessoa. Recentemente a língua espanhola vem ganhando cada vez mais destaque no meio profissional. Possuir apenas o inglês como outra língua não é mais o suficiente para se manter competitivo no mercado de trabalho. Cada vez mais as grandes empresas têm exigido um certo nível de espanhol, principalmente no Brasil, um país rodeado por países hispânicos. Nessa onda efervescente da língua espanhola, surgem dúvidas sobre como comprovar o idioma. Por isso, vamos falar nesse post sobre a forma mais conhecida de comprovação do nível de domínio em espanhol, reconhecido internacionalmente: o DELE.


O que é o DELE?


Primeiramente, DELE significa (em espanhol) "Diplomas de Español como Lengua Extranjera". Em resumo, são diplomas que atestam o grau de domínio de uma pessoa na língua espanhola. Vale mencionar que esses diplomas são destinados àquelas pessoas cujo idioma nativo não é o espanhol.

Há vários níveis de conhecimento e domínio da língua espanhola e, por conta disso, o DELE também possui diferentes níveis. Para receber o diploma de determinado nível DELE, a pessoa realiza uma prova envolvendo os vários campos do conhecimento (leitura, audição, conversação e escrita), precisando alcançar uma pontuação mínima. Todas as provas do DELE são realizadas pelo Instituto Cervantes, em nome do Ministério da Educação e Formação Profissional da Espanha, e não possuem validade, ou seja, são válidos pela vida inteira.


Para que serve o DELE?


Os diplomas do DELE são reconhecidos internacionalmente. Por conta disso, são largamente adotados como comprovante de domínio na língua espanhol, principalmente para instituições educativas. Porém, cada pessoa pode ter um objetivo diferente com relação ao DELE. Aqui estão algumas de suas possíveis aplicações:

  • Intercâmbios em escolas e universidades em países de língua espanhola;

  • Bolsas de estudos em países de língua espanhola: muitas bolsas de estudo requerem que o estudante possua um nível intermediário comprovado em espanhol;

  • Uso profissional (currículo): pelo fato de o Brasil estar rodeado de países hispânicos, muitas empresas valorizam mais aquele profissional que possui certo nível de espanhol;

  • Meta pessoal: é muito comum alunos de espanhol buscarem o DELE como forma de validação do domínio no idioma;

  • Créditos na universidade: algumas universidades exigem que o aluno faça matérias fora da grade natural do curso (em alguns casos essas matérias são conhecidas como "módulo livre"). Possuir um DELE garante ao aluno de 8 a 12 créditos na universidade (dependendo do nível DELE).


Quais os níveis do DELE?


Os níveis do DELE seguem a mesma classificação do NRE (Níveis de Referência para o Espanhol), desenvolvido no plano curricular do Instituto Cervantes. Basicamente são 6 níveis DELE: A1, A2, B1, B2, C1 e C2, orientados para pessoas maiores de 16 anos; e 2 níveis destinados a estudantes de até 16 anos de idade.

O nível mais requisitado no geral é o nível B1, considerado Intermediário. Já o nível C2 é considerado um nível de proficiência, mais destinado a futuros professores de espanhol.


Onde e quando são realizadas as provas? Qual o valor da inscrição?


Todos os detalhes a respeito das provas do DELE, incluindo as datas, locais e valores de cada prova podem ser encontrados diretamente no site do Instituto Cervantes . Os valores de inscrição variam com a cotação do euro e com o nível DELE pretendido. Em 2023, a taxa de inscrição da prova do B1 está no valor de R$320, enquanto a taxa para o nível C1 está no valor de R$460. Quem estiver planejando fazer a prova precisa se planejar com antecedência, uma vez que todas as provas requerem agendamento prévio e pagamento antecipado.


O que esperar da prova e como se preparar?


A prova é composta por 4 seções (etapas):

  1. Compreensão de leitura: questões de interpretação de texto e gramática;

  2. Compreensão auditiva: áudios de diálogos ou apresentações em espanhol;

  3. Expressão e interação escrita: redação a partir de um tema escolhido;

  4. Expressão e interação oral: conversação em espanhol;

Independente da etapa da prova, possuir um bom vocabulário e domínio da língua espanhola é fundamental, mas isso por si só as vezes não garante um bom resultado. Assim como qualquer prova de proficiência em língua estrangeira, é sempre importante conhecer a prova em si. Em outras palavras, é fundamental que o estudante se prepare para o estilo de questões da prova. Por isso, é sempre recomendado que a pessoa realize simulados ou até mesmo faça cursos preparatórios para o DELE (de acordo com o nível pretendido). É justamente aí que o ¡Háblame! pode te ajudar! Sou a professora Sílvia, examinadora oficial das provas orais do DELE no Brasil, certificada pelo Instituto Cervantes em todos os níveis, e professora do curso preparatório para o DELE. Portanto, precisando de qualquer ajuda ou preparo para as provas do DELE, ¡Háblame!.



2 visualizações0 comentário
bottom of page